Newsletter

Receba informações via e-mail

Des-inscrever    



Patologias

01 Especificações da Ansiedade

Nome: Ansiedade generalizada

F41. 1 - 300.02 - Ansiedade Generalizada
(Inclui Transtorno de Excesso de Ansiedade da Infância)

Nomes populares: ansiedade, inquietude, irrequieto, angústia (muito embora tal emprego popular seja inadequado), nó na garganta. Agonia, tensão nervosa, esgotamento.

Veja no link Livros e publicações nosso CD de relaxamento :"relaxe", com técnicas e exercícios para auxiliar no combate a ansiedade.

Principais sintomas:

  • Estresse (vide os sintomas do estresse neste site);
  • www.olhosalma.com.br
  • Neurose ativada - dificuldade em mediar a vontade do Eu (ego) com as demais instancias da personalidade e as situações da vida.
  • Esgotamento nervoso;
  • Esgotamento físico (fadiga);
  • Dificuldade em administrar afeto, tempo e realidade;
  • Nervosismo e irritabilidade acentuados;
  • Apatia e cansaço profundo;
  • Somatização - criação de sintomas físicos sem fundo orgânico justificável;
  • Dores físicas sem origem específica (geralmente decorrentes da tensão nervosa - especialmente a dor de cabeça, dor no pescoço, dor nas costas, nas pernas);
  • Compulsão (incluindo todos os transtornos alimentares: obesidade, anorexia nervosa, bulimia, dismorfia) - gastar muito uso desmedido do sexo, alimentar se mal;
  • Presença de idéias fixas (por vezes com alta intensidade beirando a obsessão/ mania);
  • Fuga de ideias, dificuldade de concentração, de raciocínio objetivo e claro, dispersão;
  • Impaciência;
  • Intolerância e por vezes agressividade;
  • Perda de objetivos de vida;
  • alienação e massificação normalmente derivadas da divagação;
  • Sistema imunológico abalado - surgimento de diversas patologias como: problemas circulatórios, problemas gástricos, infecções, problemas de pele,...
  • Dificuldades para dormir (veja no link patologias o descritivo dos transtornos de sono) ou relaxar;
  • Insatisfação com a vida;
  • Agitação desnecessária;
  • Sentimento de inadequação;

Profissionais e estudantes podem aprender como tratar a ansiedade em nosso curso sobre saúde mental, veja no link : cursos.

Falar de ansiedade sugere um problema genérico não específico que pode migrar a diversos outros quadros patológicos específicos como fobias, episódios depressivos...

Prognóstico

A ansiedade associa se diretamente a estrutura de personalidade de um indivíduo. O paciente pode encontrar sua cura caso desenvolva um profundo trabalho de reestruturação de sua personalidade, de seus hábitos e estilo de vida e para tal faz-se necessário um mergulho na vida psíquica do paciente por meio de uma análise ou de uma psicoterapia profunda. Sem mudanças na estrutura da personalidade e de hábitos o paciente não melhora.

Todo prognóstico (evolução da doença) depende de:

- Do enfoque e acompanhamento terapêutico;
- Da forma em que o paciente conduzir seu processo;
- Do apoio e suporte familiar quando possível;

Nós profissionais de saúde somos responsáveis por 50% da evolução clínica de um paciente. Na maior parte das vezes somos orientadores e acompanhantes de todo um processo terapêutico. Os outros 50% para um êxito dependem da vontade do paciente em melhorar.

Prognóstico quando não tratada a doença

A ansiedade tem alta carga cumulativa migrando de um estado patológico a outro (por exemplo, de uma compulsão alimentar a um quadro de insônia acentuada) com enorme facilidade. Por si só a ansiedade não mata, mas agrava de forma irreversível um quadro patológico (por exemplo, uma complicação pulmonar, uma cardiopatia) agravando o quadro clínico. A carga cumulativa da ansiedade também migra com facilidade a dependência química de medicações, drogas ilícitas, e a toda sorte de vícios. Também gera e intensifica quadros como a depressão, fobias, transtorno de pânico, outros transtornos, doenças somatomórficas, com alto comprometimento orgânico.

Geralmente pacientes com alta ansiedade tendem a manifestar sobre tudo quadros ligados ao apetite, gastrites nervosas e úlceras (em casos mais acentuados transtornos alimentares - obesidade, anorexia, bulimia).

Outro aspecto comum a quem manifesta alta ansiedade são os transtornos de sono a hipersônia (dormir muito) ou a insônia (dormir pouco). Isto gera o descontrole e o desequilíbrio do humor agravando ainda mais o quadro da ansiedade.

Dores físicas são comuns em todo corpo variando em cada indivíduo, geralmente com a remissão do sintoma a medida em que a ansiedade é controlada e o paciente submeta se ao tratamento da forma correta.

Em alguns pacientes é comum o surgimento de dificuldades respiratórias (falta de ar) e ou a "pressão no peito". Comumente associa se tal questão a alergias, asma, bronquites quando o paciente já apresenta tal patologia.

Formas de tratamento

Veja no link: "atendimento e metodologia clínica" as formas de atendimento que desenvolvemos.
Medicamentos auxiliam o tratamento da ansiedade de uma forma sintomática. Se um paciente não modificar sua própria vida, seus hábitos, e apenas tomar medicamentos, assim que ele parar com os remédios os sintomas vão retornar, o que a médio prazo pode tornar se um ciclo vicioso gerando a dependência física e psíquica pelo hábito da ingestão de ansiolíticos e calmantes. O uso de medicamentos em casos de ansiedade deve ser rigorosamente feito com o acompanhamento de um médico com total cautela.

Medicação

- Alopáticos em casos mais graves com remédios controlados como ansiolíticos e calmantes;

- Homeopatia, acupuntura e fito terapia em casos de ansiedade de menor intensidade;

- Análise e psicoterapia de base humanista. é de vital importância que um tratamento em psicoterapia trabalhe com o inconsciente de um paciente, com seus instintos, com a reestruturação da personalidade, com a tomada de consciência caso o tratamento seja feito de forma mecânica e superficial o paciente não apresentará melhoras, migrando sua doença a outro estado patológico, o que ocorre com muitos pacientes que se tratam com abordagens superficiais ou mecânicas.

- Atividade física: o melhor tratamento para ansiedade constitui a atividade física acompanhada por educadores físicos habilitados na área de saúde. Um programa bem desenvolvido de condicionamento tenderá a corrigir questões hormonais básicas diminuindo a ansiedade de um paciente. Tratamentos fragmentados não tem resultados satisfatórios. Evite profissionais radicais que não aceitam trabalhar em equipe para o benefício de um paciente.
Na relação custo benefício tratar é sempre mais barato que permitir a evolução de uma patologia. Como toda patologia não tratar pode implicar no agravamento do estado patológico com subsequentes agravamentos.

Tipos de medicação

  • Ansiolíticos
  • Calmantes

Estes dois tipos de medicação devem ser acompanhados por médicos altamente qualificados por seu grau de tolerância e dependência. Em especial nos casos de medicação controlada. Por serem remédios que atuam no sistema nervoso isto gera uma subjetividade intensa em um tratamento.

Profissionais habilitados ao tratamento

- Médicos: clínica geral psiquiatras, homeopatas, acupunturistas e fito terapeutas
- Analistas e Psicólogos clínicos com formação humanista;
- Educadores físicos: com especialidade em tratamento de saúde.

O papel da análise

A ansiedade e seu tratamento denotam uma profunda modificação na estrutura da personalidade de um paciente. O tratamento envolverá mudanças radicais nos hábitos de vida, em sua distribuição.

A ansiedade liga se diretamente a um Complexo ativado que ganha autonomia na psique de um paciente. Isto deverá ser trabalhado no inconsciente do paciente, caso contrário o paciente tenderá a migração de um sintoma a outro. Alem disto faz parte do trabalho da análise a reestruturação da personalidade, a retirada do estado neurótico, a integração dos aspectos negativos da personalidade e sua reelaboração.

Em um mundo massificado no qual a individuação foi e é trocada pela massificação, pelo senso comum, nesta realidade em que o desejo já não é mais propriedade de um indivíduo, nosso desejo pré- moderno é pré fabricado. A alta competitividade, o materialismo, a ruptura dos vínculos sociais, a alta agressividade e violência de nossa civilização, e o confronto com o destino incerto, nossa insegurança tudo isto faz parte dos fatores e elementos que geram a ansiedade na vida pós moderna.

A análise alem de reestruturar a personalidade auxilia no resgate da cidadania, da identidade, na busca do desejo e do objetivo de vida com consciência crítica. Hoje as pessoas estão ansiosas por que vivem instintivamente sua existência. Um estado de uma "bussola sem norte" caracterizado pela perda de valores mais sutis de vida. A verdadeira análise auxilia neste resgate.

Uma boa parte dos casos de ansiedade que hoje existem devem se a um profundo processo e inadequação psíquica no qual a base é a insatisfação com a própria vida. O distanciamento com a auto-realização (processo de individuação).
Em nosso mundo consumista, massificado, sem valores, torna se natural e normal o distanciamento, o egoísmo, o isolamento, a ruptura da sociabilidade. Sentimentos de solidariedade, de afetividade , de cordialidade e caridade perdem se na ansiedade.

Neste sentido uma análise busca auxiliar um paciente a se reencontrar, a buscar seus sonhos de forma sustentável, a se equilibrar e a reafirmar sua identidade até para lidar com as dificuldades da vida, auxiliando ainda na reconstrução de valores de fraternidade, auxílio ao próximo, mostrando que o verdadeiro crescimento está associado ao crescimento coletivo. A análise é a jornada da alma atrás da consciência e seu uso no tratamento da ansiedade é vital.
 

Comentários

elisangela
04/09/2014 23:37:59

Ola,sinto muito mal estar tonturas dores nas coxas e só consigo dormir com medicamento as vezes paro por minha conta pois não quero ficar aviciada se tomo sinto mal estar se não tomo sinto a mesma coisa mim ajudem sou muito ansiosa quando vou para o medico e ele escuta o meu coracao diz que muito ansioso outros dizem que estou com depressão nunca tive depressão pois eu não aceito não tomo enho motivo vo algum para ter a mesma tomo clonazepam e não mas m sinto bem,sinto tontura e mal estar não seio o que fazer nenhum desses comprimidos que eu já t o ei PA a depressão melhorei fico por,pois o me por blema e ansiedade já o ei ansitec0,5mg não tive melhora estou quase enlouquecendo na ng em mas m passa o mais dicamento correto não tenho depressão tenho vontade de andar mas e me produzir

Tânia Martins
07/01/2014 21:53:35

Olá,eu já venho com ansiedade já faz 1 ano,sou uma pessoa muito inquieta,sempre acordo muito agitada,coração batendo rápido,cansaço,e medo que algo de errado!!

Preciso que me ajudem! Já fiz exames ao coração e esta tudo bem!me disseram que tenho que me acalmar,a

Médica geral disse pra eu consultar um psicólogo ,mas eu ainda não consultei!

Será que tomo livetan(Valeriana)??

Me ajudem :(

Isso já cansa

Heidil Pinto
03/01/2014 10:38:10

Tenho sentido muitas crises de ansiedade, olhos a piscar sem parar, fadiga, angustia, dor no peito, enfim muito desconforto.

Comentários são muito bem-vindos, por favor, poste o seu! Iremos avaliá-lo e sendo um comentário construitivo publicaremos ele aqui junto ao texto.

Nome:

E-mail:

Texto:


Recomendação

Se gostou do texto que acabou de ler, talvez queira recomendá-lo a algum conhecido. Use o formulário abaixo para fazer isso facilmente.

Seu nome:

Seu e-mail:


E-mail #1:

E-mail #2:

E-mail #3:

E-mail #4:

E-mail #5:

Al. Paranã, Qd. 128, Lt. 18, nº 1203, Setor Jaó, Goiânia  |  Cep: 74673-050  |  Fone: (62) 9 9187-5157  |  contato@olhosalma.com.br

 

Desenvolvido por:

LOBO's NET - www.lobosnet.com